Topo
Lei em Campo

Lei em Campo

Categorias

Histórico

VAR chegou na Premier League. Saiba por que ele chegou já ensinando

Andrei Kampff

08/08/2019 05h00

O principal campeonato nacional do mundo vai receber o VAR.

Ele nem chegou ainda por lá, e já tem muito a nos apresentar.

A orientação é: só chamar em casos de erros óbvios, interferir o mínimo possível nas partidas. Mas o mais importante é que os lances na hora da revisão serão mostrados para todos, uma novidade no mundo. Isso ajuda a manter a atenção de todos no jogo e, ainda mais significativo, dá transparência à discussão. A caixa-preta da arbitragem aposentada.

Esportes como rúgbi e futebol americano já trabalham assim.

VEJA TAMBÉM:

Entenda como a Premier League vai usar o VAR no texto de Luiz GG Costa, advogado em Londres e colunista do Lei em Campo.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo


 

E lá vem ele!   

 

Finalmente é a vez da Premier League! Lá vem ele! O VAR está chegando! Ele será, enfim, utilizado na liga mais cara do mundo. Quando a bola rolar amanhã, marcando o começo da temporada na Inglaterra (com o jogo Liverpool x Norwich), a liga inglesa será uma das últimas ligas da elite do futebol mundial a aderir ao "novo" recurso.

O VAR já vem sendo utilizado na Inglaterra pelos jogos da FA Cup (a Copa da Inglaterra): segundo dados da BBC, na temporada passada, a primeira na qual o VAR foi utilizado, em 69 jogos da FA Cup, foram revisados 6 gols (com média de 83 segundos para revisão/consulta), 6 pênaltis (com média de 85 segundos) e 2 cartões vermelhos (com média de 82 segundos). Um total de 14 incidentes com média de 84 segundos para revisão/consulta.

Com a finalidade de manter a velocidade típica dos jogos da Premier League, a liga promete uma "nuance interpretativa" ao aderir ao protocolo do VAR. Tudo para preservar a autoridade dos árbitros de campo. O VAR será utilizado somente em situações de erros óbvios e/ou omissões sérias em quatro hipóteses: gols, pênaltis, cartões vermelhos diretos e confusão de identidade entre jogadores que receberam (ou melhor, deixaram de receber) cartões.

Ademais, a Premier League será a primeira liga do mundo a transmitir o replay dos lances nos telões dos estádios uma vez que o procedimento de revisão/consulta do VAR estiver concluído. Assim, torcedores nos estádios terão acesso à mesma informação daqueles que assistem em casa. Porém, o replay somente será mostrado caso a decisão original for alterada.

Segundo a BBC, a liga tem aconselhado os árbitros de linha a não levantarem a bandeirinha quando o impedimento não for claro. Isso porque, se houver erro, os árbitros de vídeo poderão verificar e sugerir a revisão.

Porém, aos jogadores fica um alerta: simulação de pênalti, toque de mão intencional, falta grave, pedir que o VAR seja utilizado (com o aquele gesto de "quadrado no ar") ou impedir/dificultar o procedimento de revisão podem gerar punição.

Será que a liga vai conseguir implementar o VAR sem maiores transtornos? Quem sabe ser a última a aderir ao VAR seja bom, já que os exemplos das demais ligas podem servir para a melhoria da nova experiência. De qualquer forma, a expectativa da nova temporada é grande. Vai começar o espetáculo!

Sobre o autor

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós-graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Iberoamericano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro “#Prass38”.

Sobre o blog

Não existe esporte sem regras. Entendê-las é fundamental para quem vive da prática esportiva, como também para quem comenta ou se encanta com ela. De uma maneira leve, sem perder o conteúdo indispensável, Andrei Kampff irá trazer neste espaço a palavra de especialistas sobre temas relevantes em que direito e esporte tabelam juntos.

Mais Lei em Campo, por Andrei Kampff