Topo
Lei em Campo

Lei em Campo

Categorias

Histórico

No Esporte das Letras, livro sobre o Brasileirão mais polêmico da história

Andrei Kampff

18/10/2019 17h00

Hoje o Esporte das Letras traz o livro que conta a história de um título que foi decidido em campo, mas precisou ser confirmado depois de vários julgamentos.

Tem bola, gols, torcidas, história e direito.

É a história do ainda – e para sempre – polêmico Campeonato Brasileiro de 1987, de dois "módulos" e dois campeões. Flamengo ou Sport seria o legítimo? Uma disputa que saiu de campo e ocupou os tribunais, até o Supremo Tribunal Federal decidir: o Sport é o campeão de direito.

VEJA TAMBÉM: 

O Alexandre Barreto traz hoje o livro que conta essa história, um trabalho de pesquisa, de entrevistas, de dados, muito bem contado, mas que mesmo assim – como tudo no futebol – não foi capaz de acabar com essa discussão sem fim sobre o título de 1987.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo


 

1987. O ano do campeonato mais controverso da história do futebol nacional. Diferente de tudo que já houve até hoje. E que repercute até hoje – tendo chegado até o STF! Dá pra imaginar. Bem, em se tratando de Brasil, dá pra imaginar tudo. Até a necessidade de a Corte Suprema ter se envolvido em um Brasileirão, e até o fato de uma das partes até hoje não aceitar o resultado daquela competição.

O Campeonato Brasileiro de 1987 foi além das páginas de esportes. Adentrou o mundo jurídico – e até o policial!

André Gallindo e Cassio Zirpoli apresentam, em "1987 – De fato, de direito e de cabeça", toda essa trama, com todos os lados, as reuniões, o envolvimento dos tribunais. Nada mais adequado pra esta seção que faz tabelinha entre direito e esporte!

O prefácio é de Tino Marcos, e o livro traça o ambiente político e esportivo brasileiro desde os anos 70 – acredite, isso tudo terá efeitos diretos sobre o Brasileirão de 1987, o fatídico. A história toda passa pela criação do Clube dos 13 e pelo caminho que levou à criação da Copa União.

Como bem traçado na apresentação do livro:

"Esta obra reabre o tabuleiro do jogo político dentro da CBF, revela detalhes do acordo que selou a formatação inicial da competição, apresenta os documentos do regulamento original. Não eram tempos de Primeira e Segunda Divisões, como agora. Eram os módulos Amarelo e Verde e os quase esquecidos módulos Azul e Branco.
Um campeonato que não se resumiu à constelação do Flamengo em que quase todo o time disputou Copas do Mundo. No outro grupo, estava o então vice-campeão nacional, o Guarani, em que a maioria dos titulares chegou à Seleção Brasileira; craques que não estavam no álbum de figurinhas.
Se dezenas de milhões não esquecem o gol de Bebeto no Maracanã, outros milhões têm na memória a cabeçada de Marco Antônio na Ilha do Retiro, o gol da Taça das Bolinhas. 1987 teve mais. Teve agressão a presidente de clube e bicheiro famoso. O 'sequestro' de um juiz. Produção de pênaltis em escala industrial que alterou o Programa Sílvio Santos. Teve dois Zicos camisas 10 em campo. Teve WO de Flamengo e de Internacional."

"1987 – De fato, de direito e de cabeça" expõe bastidores que indicaram os representantes brasileiros na Libertadores do ano seguinte, as batalhas jurídicas que desembocaram no Supremo Tribunal Federal e a decisão que definiu o Sport como campeão daquele Brasileirão.

Traz o resultado de pesquisas em arquivos de TV, farta documentação, jornais, regulamentos, além de entrevistas com quem viveu o momento. Entre eles, Zico, Leão, Arnaldo Cezar Coelho, Eurico Miranda, Kleber Leite…

Até hoje a torcida do Flamengo não aceita o resultado. Pra entender todo o imbróglio, dá até pra cravar o chavão de que é a "obra definitiva". Baita livro!

1987 – De fato, de direito e de cabeça
André Gallindo e Cássio Zirpoli
Editora Onze Cultural
276 páginas

Sobre o autor

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós-graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Iberoamericano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro “#Prass38”.

Sobre o blog

Não existe esporte sem regras. Entendê-las é fundamental para quem vive da prática esportiva, como também para quem comenta ou se encanta com ela. De uma maneira leve, sem perder o conteúdo indispensável, Andrei Kampff irá trazer neste espaço a palavra de especialistas sobre temas relevantes em que direito e esporte tabelam juntos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Lei em Campo, por Andrei Kampff