Topo
Lei em Campo

Lei em Campo

Categorias

Histórico

Inter vai a julgamento por confusão contra Palmeiras. O que pode acontecer?

Andrei Kampff

09/08/2019 05h00

Acontece hoje, a partir das 10h, o julgamento do Internacional pelas infrações ocorridas no estádio Beira Rio, durante e após o jogo com o Palmeiras, no dia 17 de julho. A partida foi válida pelo confronto de volta das quartas-de-final da Copa do Brasil e envolveu muitas polêmicas. Como adiantou o Lei em Campo, o clube gaúcho, seu presidente e o vice de futebol foram denunciados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Veja também: 

 

A principal novidade é a inclusão de dois atletas na lista de infratores. O meia D'Alessandro recebeu o segundo cartão amarelo por reclamação, nos acréscimos do segundo tempo, e foi enquadrado no inciso 2 do artigo 258 do Código de Justiça Desportiva, por desrespeitar a arbitragem. O atacante Pedro Lucas não participou do jogo, mas invadiu o campo após o apito final e ofendeu a arbitragem. De acordo com a súmula de Rafael Traci, Pedro teria dito ao quarto árbitro que eles eram "ladrões, safados, bando de filhos da p*, que vieram nos prejudicar". E ao árbitro principal questionou: "Está satisfeito com a m* que fez, seu ladrão safado?"

D'Alessandro pode pegar de uma a seis partidas de suspensão. Já Pedro Lucas, responderá por dupla infração. Ofensa à arbitragem, pelo artigo 243-F, e invasão de campo, pelo artigo 258-B. Pela primeira infração, pode pegar suspensão de quatro a seis partidas, além de multa de 100 a 100 mil reais. E pela segunda, uma a três partidas sem poder ser relacionado.

Caso os atletas sejam punidos e fiquem com a pena máxima, D'Alessandro deve desfalcar o Inter em quatro jogos do Brasileirão e nas quartas-de-final da Libertadores, mas estaria de volta para as semifinais da Copa do Brasil. Já Pedro Lucas pode se ausentar por até nove jogos. Martinho Neves, especialista em direito esportivo, acredita que "as maiores penalidades provavelmente cairão sobre os dirigentes e não sobre os jogadores".

O gandula Santiago Aguirre também foi expulso por retardar a reposição de bola no jogo com o Palmeiras e pode ser suspenso por 15 a 180 dias, além de prejudicar o clube. Responsável pela contratação de quem trabalha no estádio durante o jogo, o Internacional corre o risco de arcar com multa de R$ 100 a R$ 100 mil, conforme determina o artigo 191, inciso 3, do CBJD e o artigo 7, inciso 8, do Regulamento Geral de Competições. "O Inter não corre o risco de perder o mando de campo, porque esta pena não está prevista nos artigos citados", reforça Martinho Neves.

Não há possibilidade nem mesmo pelo comportamento do presidente Marcelo Medeiros, que fez duras críticas à arbitragem em entrevista coletiva. Além disso, junto com o vice-presidente de futebol, Roberto Mello, foi flagrado em vídeo demonstrando grande insatisfação em relação à anulação do gol de Victor Cuesta no fim do segundo tempo. Na súmula, Rafael Traci relatou que ambos acompanharam os árbitros de forma acintosa e agressiva até as proximidades do vestiário repetindo palavras ofensivas, e tiveram que ser contidos pelo policiamento. Marcelo Medeiros e Roberto Mello podem ser suspensos e condenados a pagar multa de até R$ 100 mil cada um.

Danielle Maiolini, especialista em direito esportivo, já havia alertado aqui no Lei em Campo que os vídeos da confusão nos bastidores do Beira Rio poderiam ser usados como fundamentação para a denúncia. E, através deles, a Procuradoria denunciou ainda Rodrigo Caetano, diretor de futebol, e Rafael Antoniutti, assessor de imprensa do Internacional, por tentarem invadir a sala do VAR, com insultos contra a arbitragem.

O julgamento será feito pela Quarta Comissão do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva.

 

Por Ivana Negrão

Sobre o autor

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós-graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Iberoamericano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro “#Prass38”.

Sobre o blog

Não existe esporte sem regras. Entendê-las é fundamental para quem vive da prática esportiva, como também para quem comenta ou se encanta com ela. De uma maneira leve, sem perder o conteúdo indispensável, Andrei Kampff irá trazer neste espaço a palavra de especialistas sobre temas relevantes em que direito e esporte tabelam juntos.

Mais Lei em Campo, por Andrei Kampff