PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

TAS pune River Plate, que terá portões fechados em jogo contra o São Paulo

Andrei Kampff

04/02/2020 14h00

Alberto Raggio/Reuters

O Tribunal de Arbitragem do Esporte (CAS) manteve o título do River Plate na Libertadores de 2018. Antes mesmo da partida final, que foi disputada no estádio Santiago Bernabéu, em Madri, o Boca Juniors apelou ao tribunal suíço pleiteando o título por conta da confusão no Monumental de Nuñez, quando a torcida do River atacou o ônibus do Boca, ferindo jogadores e impedindo que a partida fosse realizada.

O São Paulo, assim, pode ser beneficiado pela decisão do CAS, uma vez que a Corte decidiu que a punição ao River Plate pelos incidentes é jogar com portões fechados duas partidas da Libertadores deste ano, mais multa de U$S 400 mil. As duas primeiras partidas do River em casa nesta Libertadores são com o Binacional-PER e São Paulo. Além disso, por ter tido sinalizadores no Monumental de Nuñez contra o Boca na semifinal da Libertadores do ano passado, o River foi punido com um jogo com portões fechados. Assim, o time argentino ficará toda a fase de grupos sem torcida em casa.

VEJA TAMBÉM:

"O escopo do procedimento de arbitragem do CAS estava relacionado aos incidentes de segurança ocorridos fora dos anéis de segurança [do estádio Monumental de Nuñez], quando o ônibus do Boca Juniors foi atacado por torcedores do River Plate com pedras, fazendo com que as janelas do ônibus quebrassem e ferindo alguns dos jogadores do Boca Juniors. Em seu apelo ao CAS, o Boca Juniors procurou anular a decisão e substituí-la por uma em que o River Plate seja responsabilizado pela conduta de seus apoiadores durante o ataque ao ônibus e que o River Plate seja sancionado com desqualificação da Copa Libertadores de 2018 ou com "sérias sanções disciplinares". O Painel do CAS constatou que, embora o River Plate tenha violado o Regulamento Disciplinar da CONMEBOL, não poderia ordenar a desqualificação do River Plate da Copa Libertadores de 2018, uma vez que a sanção teria sido excessiva nas circunstâncias do caso. O Painel considerou que a sanção apropriada a ser imposta ao River Plate pelo ataque de ônibus foi dois jogos com portões fechados, a serem aplicados nos próximos dois jogos em casa do River Plate na Copa Libertadores", argumentou o Tribunal, em sua decisão.

Por Thiago Braga

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Sobre o autor

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós-graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Iberoamericano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro “#Prass38”.

Sobre o blog

Não existe esporte sem regras. Entendê-las é fundamental para quem vive da prática esportiva, como também para quem comenta ou se encanta com ela. De uma maneira leve, sem perder o conteúdo indispensável, Andrei Kampff irá trazer neste espaço a palavra de especialistas sobre temas relevantes em que direito e esporte tabelam juntos.

Lei em Campo, por Andrei Kampff